Adolescentes criam robôs que facilitam a rotina de idosos

Alunos Adolescentes criam robôs pensando em facilitar a vida de idosos





Adolescentes criam robôs pensando em facilitar a vida de idosos! Foi com essa ideia de empatia na cabeça que alguns alunos de uma escola de robótica e programação, desenvolveram aplicativos funcionais, que ajudam outras pessoas no dia a dia. De incentivo ao reflorestamento até um circuito robótico para proteger idosos, os alunos que têm entre 9 e 11 anos, pensaram em como poderiam descomplicar o dia a dia de outras pessoas, utilizando o conhecimento que aprenderam em sala de aula.

Um dos destaques é o Rafael Sampaio, de 14 anos, que desenvolveu um robô capaz de ajudar pessoas a tomarem remédios de uma maneira super divertida: dançando! Ele conta que sabe como todos ficam um pouco tristes quando adoecem e pensou em uma forma de alegrar o dia dessa pessoa. Por isso, criou um robô de Lego, que toca música e “dança” enquanto leva o medicamento até a pessoa. “Eu construí o robô com peças de Lego. Eu o programei com uma base em blocos parecida com a plataforma Scratch. A ideia surgiu por causa de um robô que meu primo tinha, que era um robô de Star Wars que dançava também”, explica Rafael.

Outra invenção de destaque é a da Luisa Noronha, de 11 anos, que criou um robô que ajuda idosos ou pessoas com deficiência a se movimentarem com mais segurança, evitando acidentes domésticos. “Se a pessoa esqueceu o fogão ligado em casa, por exemplo, o circuito que eu criei vai avisar se existe variação de temperatura ou fumaça e apitar”, explica a menina. E Luisa ainda pensou em adaptar a criação dela! “Como ele tem um painel, uma pessoa surda consegue ver pela letra exibida na tela, e quem não enxerga consegue saber as variações de temperatura pelos sons que são emitidos”, explicou.


Reprogramando o futuro

Todos os alunos fazem parte de turmas de programação da escola CodeBuddy, que incentiva o desenvolvimento de ferramentas tecnológicas de uma maneira lúdica, que ajuda a desenvolver crianças e adolescentes mais éticas, empáticas e proativas. Segundo Susie Mendonça, Head de Marketing da CodeBuddy, “Crianças conseguem ser engraçadas e sensíveis ao mesmo tempo, têm a imaginação fértil e parecem viver no mundo mágico da Disney, todo mundo sabe. Mas muitos não têm ideia que com essa imaginação, todas elas podem ir longe, inclusive, sair do campo imaginário e entrar no mundo real, impactando uma sociedade”.


FONTE: Só Notícia Boa




Estudantes SC criam detergente biodegradável para louças

Um detergente biodegradável para lavar louças, que não prejudica o meio ambiente, foi criado por duas estudantes do Colégio Bom Jesus de Itajaí, em Sa...

Satélite de missão chinesa tira ‘selfies’ de Marte

O satélite que a China enviou para Marte em julho de 2020 fez uma série de ‘selfies’ capturadas de uma câmera que permitiu que a própria nave ficasse ...

Jovem cria mini robô que percorre desertos plantando sementes

Quando finalizou o curso no Instituto de Design e Inovação de Dubai, Mazyar Etehadi, de 24 anos, decidiu que usaria o que aprendeu para encontrar solu...

Cientistas criam curativo inteligente que funciona por aplicativo

Cientistas criaram um curativo inteligente que pode ser super útil para pessoas com a chamada úlcera do pé diabético. A tecnologia de sensor vestível ...

Pesquisadores de SC conquistam primeiras colocações em prêmio nacional

Santa Catarina foi um dos destaques no 1º Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação – Professor Francisco Romeu Landi. O Estado conquistou o pri...

Britânico recebe 1º olho impresso em 3D do mundo

Um paciente britânico se tornou a primeira pessoa no mundo a receber um olho impresso em 3D. Steve Verze, engenheiro de 47 anos, de Hackney, fez o imp...

Estudante do RJ se classifica para maior feira científica do mundo

O estudante do Rio de Janeiro, Vinícius de Moraes, de 18 anos, conquistou uma vaga para participar da Feira Internacional de Ciências e Engenharia (IS...

Brasileiros desenvolvem protetor solar e anti-inflamatório com pequi

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) encontraram um maneira barata de desenvolver um anti-inflamatório e protetor solar com pequi, ...

Carteira de Trabalho Digital chega a 500 milhões de acessos

Os serviços da Carteira de Trabalho Digital alcançaram a marca de 500 milhões de acessos, desde janeiro de 2019. Desse total, 272 milhões foram em 202...

Brasileiros criam curativo para regeneração óssea bucal: biodegradável

Pesquisadores da UFC (Universidade Federal do Ceará) estão desenvolvendo um curativo que estimula a regeneração óssea bucal. Além disso, o produto é b...

Leilão do 5G recebe inscrições de 15 empresas de telecomunicação

Nesta quarta-feira (27), 15 empresas e consórcios foram credenciados para o leilão marcado com o objetivo de selecionar as operadoras de serviços de c...

Cientista que estudou com livros do lixo pesquisa tratamento para asma

A história da Dayene Caldeira, de 28 anos, é daquelas para inspirar muita gente! Ela cresceu na periferia do Rio de Janeiro e, quando pequena, estudav...